sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Gente transformadora

"Aposentado trabalha todos os dias para transformar terreno baldio em praça em Curitiba... "
O Sr Francisco de 82 anos é um exemplo de gente que faz de lugares "sem Formas e Vazios", lugares limpos, belos e produtivos. Isso tem a ver com o "HAJA LUZ !!!" Francisco é um autêntico agente de transformação. O mundo seria muito melhor com mais gente assim em todas as áreas. Seria mais fácil ouvir dele o que se ouve da maioria: Isso não é problema meu! É o poder público que deve ver isso. Não sou aposentado e nem escravo de ninguém! O Seu Francisco não vai mudar Curitiba inteira, mas o que está dentro do seu possível já foi mudado. Isso é o que faz a diferença. Perto de cada um de nós há coisas que podem mudar também. O milagre está na atitude em fazer do caos um paraíso. 
O impossível é para Deus, mas o possível é para nós. 
Pr Thinonin. UOL

domingo, 17 de dezembro de 2017

Suicídio Pastoral

Nossa! Como repercutiu o caso do suicídio de um pastor. Recebi umas 400 vezes a mesma mensagem com seu forte depoimento. Lamento profundamente esse fato, mas tenho a dizer que a vida não é fácil pra ninguém. Em todas as áreas existem os desafios proporcionais. Já gerencie duas empresas e confesso que muitas vezes pensei que desabaria. Fui funcionário de outras e lembro que tinha dia e tempo que tudo parecia inferno. É certo que as aflições do velho mundo atingem gregos e troianos, ricos e pobres, pastores e ovelhas.
Quando a gente percebe que não vai aguentar mais determinados momentos, o correto é cair fora e partir para outros horizontes na vida e pela vida, como fiz algumas vezes.
Lendo muitos dos salmos de Davi a gente nota o quanto ele passou perto da morte, mas não cedeu ao seu apelo. Uma vez, com medo de morrer, até de louco ele se fez. 1 Samuel 21:13. Mas sua saída era e foi o Deus que o levou a dizer que era seu refúgio e fortaleza, socorro bem presente até nas horas de angustia. Sal 46.1. Num dos salmos mais conhecidos (Sal 23) ele cita até possíveis passagens pelo vale da sombra da morte. Isso é a prova de que ninguém está isentado dos desafios da vida, mesmo tendo o Senhor como nosso pastor.
O pastor lida com gente. Ele é gente e sabe que gente tem e é problema. Todavia, deve saber que não é uma calculadora que resolve todas as complexas questões da matemática da vida. Ele tem que estar consciente das suas limitações e crer que o mais somente Deus pode fazer. Muitos pastores vivem de comparações, e isso é um terror. Conheço pastores de rebanhos pequenos que são felizes. Também conheço pastores de rebanhos grandes que vivem numa completa inquietude, ligados no 220v, sempre infelizes, querendo ganhar o mundo e o fundo. Claro que não estou generalizando isso. Esses dias um pastor, ao voltar de uma visita a uma grande igreja, onde tudo parece dar certo, me disse que se sentia desviado. Como podia sua igreja ser tão inferior aquela outra? Dizia até que tinha dúvida de seu chamado e já falava em entregar a igreja e parar seu ministério.
Eu sei, passei e passo por momentos doloridos também. Sei o que foi ficar mais de um ano sem poder ter uma ajuda qualquer da igreja. Quantas pessoas que dizem te amar e, por pouco ou nada, te deixam? Isso, eu sei fere, chateia e dói. Gente que você ajudou, cuidou, viu ser liberta, de repente vem sorrindo pra você dizendo que vai congregar numa outra igreja? Mas isso é normal. Acontece com todo pastor, sem excessão.
Quanta gente que o pastor ajudou e que não estaria onde está se não fosse, depois de Deus, sua ajuda e orientação? Depois o abandona por pequenas coisas e ainda diz que foi Deus que mandou. Isso não deixa, na maioria das vezes, de ser ingratidão, mas está dentro do contexto chamado gente que Deus ama e quer salvar. É preciso estar consciente que falho com pessoas e pessoas falham comigo. Não dá para agradar todo mundo e sempre tem o joio no meio do trigo.
Conheço pastores que são excelentes no púlpito, mas como administradores são um caos. Quando pegam um talão de cheques ou cartão de crédito, compram com o que não tem, o que nem sempre precisam. E, quando vem a pressão financeira, a casa quase sempre cai .
A verdade é que se a gente não olhar pra Jesus com convicção, facilmente sucumbimos. Jesus, dos 12 que escolheu, um o negou, outro duvidou e, por fim, um o traiu. Mas isso o motivou a desistir? Ele suportou todo o desafeto e, com alegria, cumpriu sua carreira, como lemos em Hebreus 12:2. Ele venceu e nós só vamos vencer se fizermos o mesmo, olhando para Jesus.
É bom e, como gostaria, de ter também um mentor, tutor, orientador, discipulador, mas nem sempre isso é possível e, não é prova que, se for assim, não haverá mais dificuldades. Sei que um abismo chama outro e é um grande problema se calar, fazendo da caverna o retiro principal.
Nos dias maus, se tiver um ombro amigo busque, mas sem deixar de buscar primeiro a Deus. Não tenha vergonha de procurar um profissional, abrir o coração com alguém, isso pode ser uma boa saída. Hoje temos muitos terapeutas, psicólogos e psiquiatras cristãos que podem orientar e até receitar bons medicamentos.
O importante é não deixar o pior acontecer.
Pr Thinonin

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

terça-feira, 28 de novembro de 2017

quinta-feira, 2 de novembro de 2017